16 junho 2017

Moedas da Russia Copa do Mundo FIFA 2018

Assim como as moedas brasileiras das olimpíadas se tornaram uma “febre” entre os colecionadores, as moedas emitidas pela Russia para a Copa do Mundo também tem feito bastante sucesso no Brasil. No entanto, tem havido algumas dúvidas: surgem no mercado algumas peças que não são emitidas oficialmente pelo Banco Central da Russia, outras que sequer são moedas mas estão sendo vendidas como tais, as já esperadas falsificações chinesas, moedas de prata que não acompanham estojo ou certificado, etc.

Então, passo aqui a enumerar neste post as emissões OFICIAIS do Banco Central da Russia, com as devidas informações de cada peça traduzidas para o português diretamente de seu website, com OBSERVAÇÕES, e aquelas réplicas e lixos chineses que surgem do mercado. Vamos então separar o joio do trigo em três partes:



PRIMEIRA PARTE:
AS EMISSÕES OFICIAIS DO BANCO CENTRAL DA RUSSIA
PARA A  COPA DO MUNDO FIFA 2018

Deve-se levar em consideração que esta seção está INCOMPLETA, pois o Banco Central da Russia ainda emitirá mais moedas para a Copa do Mundo até a data do evento. À medida que forem sendo emitidas, atualizarei o post. Por enquanto, este é o material oficialmente emitido:


- 2 moedas comemorativas de Cupro-Níquel
- 4 moedas comemorativas de Prata .925
- 1 moeda bullion de Prata .999
- 1 moeda bullion de Ouro .999


COPA DO MUNDO FIFA 2018 RUSSIA
Valor Facial: 25 Rublos
Metal: Cupro-Níquel
Peso: 10 gramas (± 0,30)
Diâmetro: 27mm
Espessura: 2,30 (± 0,25)
Borda: Serrilhada, 180 dentes
Qualidade da Cunhagem: Uncirculated
Tiragem: 19.750.000

Local de Cunhagem: Casa da Moeda de Moscou
Data de Emissão:
21 de Dezembro de 2016

ANVERSO: No anverso da moeda, no centro, está o Brasão de Armas do Estado Russo. Acima, a inscrição РОССИЙСКАЯ ФЕДЕРАЦИЯ (Federação Russa) enquadrada em ambos os lados por diamantes duplos. À direita, está o logotipo da Casa da Moeda de Moscou. Abaixo, está a inscrição БАНК РОССИИ (Banco da Russia), e o valor facial da moeda, 25 РУБЛЕЙ (25 Rublos), e o ano "2018 г.".

REVERSO: No reverso da moeda está o Emblema Oficial da Copa do Mundo FIFA 2018.

OBSERVAÇÃO: Moeda não acompanha estojo, ou certificado. Vendedores costumam protegê-la utilizando cápsulas acrílicas.


==============================

COPA DO MUNDO FIFA 2018 RUSSIA – VERSÃO ESPECIAL
Valor Facial: 25 Rublos
Metal: Cupro-Níquel
Peso: 10 gramas (± 0,30)
Diâmetro: 27mm
Espessura: 2,30 (± 0,25)
Borda: Serrilhada, 180 dentes
Qualidade da Cunhagem: Uncirculated
Tiragem: 250.000

Local de Cunhagem: Casa da Moeda de Moscou
Data de Emissão:
21 de Dezembro de 2016

ANVERSO: No anverso da moeda, no centro, está o Brasão de Armas do Estado Russo. Acima, a inscrição РОССИЙСКАЯ ФЕДЕРАЦИЯ (Federação Russa) enquadrada em ambos os lados por diamantes duplos. À direita, está o logotipo da Casa da Moeda de Moscou. Abaixo, está a inscrição БАНК РОССИИ (Banco da Russia), e o valor facial da moeda, 25 РУБЛЕЙ (25 Rublos), e o ano "2018 г.".

REVERSO: No reverso da moeda está o Emblema Oficial da Copa do Mundo FIFA 2018, à cores, colorizada pelo processo de Tampografia.

OBSERVAÇÃO: Idêntica à peça anterior, com a diferença de ser colorida no reverso. Esta versão especial vem embalada em um Blister, conforme imagem abaixo (clique para ampliar):


==============================


COPA DO MUNDO FIFA 2018 RUSSIA – EKATERINBURGO

Valor Facial: 3 Rublos
Metal: Prata .925
Peso de Metal Precioso: 31,10 (1 Oz.)
Peso Total: 33,94 gramas (± 0,31)
Diâmetro: 39mm (± 0,30)
Espessura: 3,30 (± 0,35)
Borda: Serrilhada, 300 dentes
Qualidade da Cunhagem: Proof
Tiragem: Aproximadamente 24.000 (Tiragem real ainda a ser definida)

Local de Cunhagem: Casa da Moeda de São Petersburgo
Data de Emissão: 21 de Dezembro de 2016

ANVERSO: No anverso da moeda, no centro, está o Brasão de Armas do Estado Russo. Acima, a inscrição РОССИЙСКАЯ ФЕДЕРАЦИЯ (Federação Russa) enquadrada em ambos os lados por diamantes duplos. Abaixo dos diamantes duplos, estão as indicações do metal preciso (Ag 999) e seu peso, 31,1. À direita, está o logotipo da Casa da Moeda de São Petersburgo. Abaixo, está a inscrição БАНК РОССИИ (Banco da Russia), e o valor facial da moeda, 3 РУБЛЯ (3 Rublos), e o ano "2018 г.".

REVERSO: No reverso da moeda, à esquerda, em um cartucho, está inserida a imagem da Casa de Sevastyanov e a inscrição ЕКАТЕРИНБУРГ (Ekaterinburgo). Contra um fundo ornamental, que consiste de elementos que refletem a cultura russa e do patrimônio folclórico, bem como o mundo do futebol, está executado à cores o trajeto de vôo de uma bola, e um jogador de futebol. À esquerda, está a seguinte inscrição semicircular: ЧЕМПИОНАТ МИРА ПО ФУТБОЛУ FIFA 2018 В РОССИИ (Campeonato Mundial de Futebol FIFA 2018 Russia).


==============================

COPA DO MUNDO FIFA 2018 RUSSIA – KAZAN

Valor Facial: 3 Rublos
Metal: Prata .925
Peso de Metal Precioso: 31,10 (1 Oz.)
Peso Total: 33,94 gramas (± 0,31)
Diâmetro: 39mm (± 0,30)
Espessura: 3,30 (± 0,35)
Borda: Serrilhada, 300 dentes
Qualidade da Cunhagem: Proof
Tiragem: Aproximadamente 24.000 (Tiragem real ainda a ser definida)

Local de Cunhagem: Casa da Moeda de São Petersburgo
Data de Emissão: 21 de Dezembro de 2016

ANVERSO: No anverso da moeda, no centro, está o Brasão de Armas do Estado Russo. Acima, a inscrição РОССИЙСКАЯ ФЕДЕРАЦИЯ (Federação Russa) enquadrada em ambos os lados por diamantes duplos. Abaixo dos diamantes duplos, estão as indicações do metal preciso (Ag 999) e seu peso, 31,1. À direita, está o logotipo da Casa da Moeda de São Petersburgo. Abaixo, está a inscrição БАНК РОССИИ (Banco da Russia), e o valor facial da moeda, 3 РУБЛЯ (3 Rublos), e o ano "2018 г.".

REVERSO: No reverso da moeda, à esquerda, em um cartucho, está inserida a imagem do Monumento do Dragão Zilant, e a inscrição КАЗАНЬ (Kazan). Contra um fundo ornamental, que consiste de elementos que refletem a cultura russa e do patrimônio folclórico, bem como o mundo do futebol, está executado à cores o trajeto de vôo de uma bola, e um jogador de futebol. À esquerda, está a seguinte inscrição semicircular: ЧЕМПИОНАТ МИРА ПО ФУТБОЛУ FIFA 2018 В РОССИИ (Campeonato Mundial de Futebol FIFA 2018 Russia).


==============================

COPA DO MUNDO FIFA 2018 RUSSIA – KALININGRADO

Valor Facial: 3 Rublos
Metal: Prata .925
Peso de Metal Precioso: 31,10 (1 Oz.)
Peso Total: 33,94 gramas (± 0,31)
Diâmetro: 39mm (± 0,30)
Espessura: 3,30 (± 0,35)
Borda: Serrilhada, 300 dentes
Qualidade da Cunhagem: Proof
Tiragem: Aproximadamente 24.000 (Tiragem real ainda a ser definida)

Local de Cunhagem: Casa da Moeda de São Petersburgo
Data de Emissão: 21 de Dezembro de 2016

ANVERSO: No anverso da moeda, no centro, está o Brasão de Armas do Estado Russo. Acima, a inscrição РОССИЙСКАЯ ФЕДЕРАЦИЯ (Federação Russa) enquadrada em ambos os lados por diamantes duplos. Abaixo dos diamantes duplos, estão as indicações do metal preciso (Ag 999) e seu peso, 31,1. À direita, está o logotipo da Casa da Moeda de São Petersburgo. Abaixo, está a inscrição БАНК РОССИИ (Banco da Russia), e o valor facial da moeda, 3 РУБЛЯ (3 Rublos), e o ano "2018 г.".

REVERSO: No reverso da moeda, à esquerda, em um cartucho, está inserida a imagem da Catedral da cidade, e a inscrição КАЛИНИНГРАД (Kaliningrado). Contra um fundo ornamental, que consiste de elementos que refletem a cultura russa e do patrimônio folclórico, bem como o mundo do futebol, está executado à cores o trajeto de vôo de uma bola, e um jogador de futebol. À esquerda, está a seguinte inscrição semicircular: ЧЕМПИОНАТ МИРА ПО ФУТБОЛУ FIFA 2018 В РОССИИ (Campeonato Mundial de Futebol FIFA 2018 Russia).


==============================

COPA DO MUNDO FIFA 2018 RUSSIA – SARANSK

Valor Facial: 3 Rublos
Metal: Prata .925
Peso de Metal Precioso: 31,10 (1 Oz.)
Peso Total: 33,94 gramas (± 0,31)
Diâmetro: 39mm (± 0,30)
Espessura: 3,30 (± 0,35)
Borda: Serrilhada, 300 dentes
Qualidade da Cunhagem: Proof
Tiragem: Aproximadamente 24.000 (Tiragem real ainda a ser definida)

Local de Cunhagem: Casa da Moeda de São Petersburgo
Data de Emissão: 21 de Dezembro de 2016

ANVERSO: No anverso da moeda, no centro, está o Brasão de Armas do Estado Russo. Acima, a inscrição РОССИЙСКАЯ ФЕДЕРАЦИЯ (Federação Russa) enquadrada em ambos os lados por diamantes duplos. Abaixo dos diamantes duplos, estão as indicações do metal preciso (Ag 999) e seu peso, 31,1. À direita, está o logotipo da Casa da Moeda de São Petersburgo. Abaixo, está a inscrição БАНК РОССИИ (Banco da Russia), e o valor facial da moeda, 3 РУБЛЯ (3 Rublos), e o ano "2018 г.".

REVERSO: No reverso da moeda, à esquerda, em um cartucho, está inserida a imagem da Catedral do Santo Guerreiro Justo Feodor Ushakov e a inscrição САРАНСК (Saransk). Contra um fundo ornamental, que consiste de elementos que refletem a cultura russa e do patrimônio folclórico, bem como o mundo do futebol, está executado à cores o trajeto de vôo de uma bola, e um jogador de futebol. À esquerda, está a seguinte inscrição semicircular: ЧЕМПИОНАТ МИРА ПО ФУТБОЛУ FIFA 2018 В РОССИИ (Campeonato Mundial de Futebol FIFA 2018 Russia).


OBSERVAÇÃO: Estas quatro moedas (Ekaterinburgo, Kazan, Kaliningrado e Saransk) formam a PRIMEIRA SÉRIE das moedas de Prata comemorativas. Adquirindo uma a uma, as mesmas NÃO vem com estojo, somente a moeda dentro de uma cápsula e um certificado de autenticidade. Há ainda a venda das quatro peças conjuntas em um estojo, com os quatro certificados, conforme imagem abaixo:


Estojo com as quatro moedas


Os Certificados de Autenticidade


==============================


COPA DO MUNDO FIFA 2018 RUSSIA – MOEDA DE INVESTIMENTO (BULLION) EM PRATA

Valor Facial: 3 Rublos
Metal: Prata .999
Peso de Metal Precioso: 31,10 (1 Oz.)
Peso Total: 31,5 gramas (± 0,35)
Diâmetro: 39mm (± 0,30)
Espessura: 3,10 (± 0,35)
Borda: Serrilhada, 300 dentes
Qualidade da Cunhagem: Uncirculated
Tiragem: Aproximadamente 300.000 (Tiragem real ainda a ser definida)

Local de Cunhagem: Casa da Moeda de São Petersburgo
Data de Emissão: 21 de Dezembro de 2016

ANVERSO: No anverso da moeda, no centro, está o Brasão de Armas do Estado Russo. Acima, a inscrição РОССИЙСКАЯ ФЕДЕРАЦИЯ (Federação Russa) enquadrada em ambos os lados por diamantes duplos. Abaixo dos diamantes duplos, estão as indicações do metal preciso (Ag 999) e seu peso, 31,1. À direita, está o logotipo da Casa da Moeda de São Petersburgo. Abaixo, está a inscrição БАНК РОССИИ (Banco da Russia), e o valor facial da moeda, 3 РУБЛЯ (3 Rublos), e o ano "2018 г.".

REVERSO: No reverso da moeda está o Troféu do Campeonato Mundial de Futebol FIFA, e as seguintes inscrições: ЧЕМПИОНАТ МИРА ПО ФУТБОЛУ FIFA 2018 В РОССИИ (Campeonato Mundial de Futebol FIFA 2018 Russia).

OBSERVAÇÃO: Como é comum nos países emissores de moedas de investimentos (Bullion) – do qual o Brasil NÃO faz parte – tais moedas são vendidas pelo peso do metal preciso e mais um pequeno ágio (lucro) do Banco Central da Russia, e caso adquiridas pelo ebay ou casas numismáticas, mais um pequeno ágio do vendedor. Esta peça NÃO acompanha estojo, NÃO acompanha certificado de autenticidade, e NÃO acompanha nem mesmo uma cápsula acrílica de proteção! A moeda vem totalmente “pelada”! Veja o vídeo abaixo pra conferir como esta peça vem embalada da Casa da Moeda de São Petersburgo: https://www.youtube.com/watch?v=xe7aqqNl9cA


==============================

COPA DO MUNDO FIFA 2018 RUSSIA – MOEDA DE INVESTIMENTO (BULLION) EM OURO

Valor Facial: 50 Rublos
Metal: Ouro .999
Peso de Metal Precioso: 7,78 (1/4 Oz.)
Peso Total: 7,89 gramas (± 0,10)
Diâmetro: 22,6mm (± 0,15)
Espessura: 1,60 (± 0,20)
Borda: Serrilhada, 134 dentes
Qualidade da Cunhagem: Uncirculated
Tiragem: Aproximadamente 100.000 (Tiragem real ainda a ser definida)

Local de Cunhagem: Casa da Moeda de São Petersburgo
Data de Emissão: 21 de Dezembro de 2016

ANVERSO: No anverso da moeda, no centro, está o Brasão de Armas do Estado Russo. Acima, a inscrição РОССИЙСКАЯ ФЕДЕРАЦИЯ (Federação Russa) enquadrada em ambos os lados por diamantes duplos. Abaixo dos diamantes duplos, estão as indicações do metal preciso (Au 999) e seu peso, 7,78. À direita, está o logotipo da Casa da Moeda de São Petersburgo. Abaixo, está a inscrição БАНК РОССИИ (Banco da Russia), e o valor facial da moeda, 50 РУБЛЕЙ (50 Rublos), e o ano "2018 г.".

REVERSO: No reverso da moeda está o Troféu do Campeonato Mundial de Futebol FIFA, e as seguintes inscrições: ЧЕМПИОНАТ МИРА ПО ФУТБОЛУ FIFA 2018 В РОССИИ (Campeonato Mundial de Futebol FIFA 2018 Russia).

OBSERVAÇÃO: Como é comum nos países emissores de moedas de investimentos (Bullion) – do qual o Brasil NÃO faz parte – tais moedas são vendidas pelo peso do metal preciso e mais um pequeno ágio (lucro) do Banco Central da Russia, e caso adquiridas pelo ebay ou casas numismáticas, mais um pequeno ágio do vendedor. Esta peça NÃO acompanha estojo, NÃO acompanha certificado de autenticidade, e NÃO acompanha nem mesmo uma cápsula acrílica de proteção! A moeda vem totalmente “pelada”!


==============================


SEGUNDA PARTE:
AS EMISSÕES OFICIAIS DO BANCO CENTRAL DA RUSSIA
PARA A  COPA DAS CONFEDERAÇÕES FIFA 2018

Parece incrível, mas estão confundindo as moedas da COPA DO MUNDO com as emitidas para a COPA DAS CONFEDERAÇÕES. São apenas duas moedas, uma em Prata e outra em Ouro. Apesar do mesmo tema (futebol) e de ambos eventos estarem relacionados, estas duas peças fazem parte de uma série diferente.

O motivo da confusão, penso eu, tem a ver com a data de lançamento de ambas: No mesmo dia das 8 primeiras moedas da Copa do Mundo, além, é claro, da mais pura ignorância. Há de se reparar que as moedas para a Copa do Mundo tem data “2018”, enquanto as emitidas para a Copa das Confederações tem data “2017”.

Ei-las:


COPA DAS CONFEDERAÇÕES FIFA 2017 – PRATA

Valor Facial: 3 Rublos
Metal: Prata .925
Peso de Metal Precioso: 31,10 (1 Oz.)
Peso Total: 33,94 gramas (± 0,31)
Diâmetro: 39mm (± 0,30)
Espessura: 3,30 (± 0,35)
Borda: Serrilhada, 300 dentes
Qualidade da Cunhagem: Proof
Tiragem: Aproximadamente 10.000

Local de Cunhagem: Casa da Moeda de São Petersburgo
Data de Emissão: 21 de Dezembro de 2016

ANVERSO: No anverso da moeda, no centro, está o Brasão de Armas do Estado Russo. Acima, a inscrição РОССИЙСКАЯ ФЕДЕРАЦИЯ (Federação Russa) enquadrada em ambos os lados por diamantes duplos. Abaixo dos diamantes duplos, estão as indicações do metal preciso (Ag 925) e seu peso, 31,1. À direita, está o logotipo da Casa da Moeda de São Petersburgo. Abaixo, está a inscrição БАНК РОССИИ (Banco da Russia), e o valor facial da moeda, 3 РУБЛЯ (3 Rublos), e o ano "2017 г.".

REVERSO: No reverso da moeda, no centro, está a imagem em alto-relevo da Copa das Confederações, contra um fundo ornamental, que consiste de elementos que refletem a cultura russa e do patrimônio folclórico, bem como o mundo do futebol, ao longo de todo o campo do reverso. Abaixo, está a inscrição semicircular КУБОК КОНФЕДЕРАЦИЙ FIFA 2017 (Copa das Confederações FIFA 2017).


==============================


COPA DAS CONFEDERAÇÕES FIFA 2017 – OURO

Valor Facial: 50 Rublos
Metal: Ouro .999
Peso de Metal Precioso: 7,78 (1/4 Oz.)
Peso Total: 7,89 gramas (± 0,10)
Diâmetro: 22,6mm (± 0,15)
Espessura: 1,60 (± 0,20)
Borda: Serrilhada, 134 dentes
Qualidade da Cunhagem: Proof
Tiragem: Aproximadamente 5.000

Local de Cunhagem: Casa da Moeda de São Petersburgo
Data de Emissão: 21 de Dezembro de 2016

ANVERSO: No anverso da moeda, no centro, está o Brasão de Armas do Estado Russo. Acima, a inscrição РОССИЙСКАЯ ФЕДЕРАЦИЯ (Federação Russa) enquadrada em ambos os lados por diamantes duplos. Abaixo dos diamantes duplos, estão as indicações do metal preciso (Au 999) e seu peso, 7,78. À direita, está o logotipo da Casa da Moeda de São Petersburgo. Abaixo, está a inscrição БАНК РОССИИ (Banco da Russia), e o valor facial da moeda, 50 РУБЛЕЙ (50 Rublos), e o ano "2017 г.".

REVERSO: No reverso da moeda, no centro, está a imagem em alto-relevo da Copa das Confederações, contra um fundo ornamental, que consiste de elementos que refletem a cultura russa e do patrimônio folclórico, bem como o mundo do futebol, ao longo de todo o campo do reverso. Abaixo, está a inscrição semicircular КУБОК КОНФЕДЕРАЦИЙ FIFA 2017 (Copa das Confederações FIFA 2017).


OBSERVAÇÕES: Existem as versões individuais, COM certificado e SEM estojo, e a versão com ambas as peças em um estojo.


==============================


TERCEIRA PARTE:
MATERIAL NÃO OFICIAL, PRODUZIDO NA CHINA
PARA A COPA DO MUNDO FIFA 2018

É um sério problema que ocorre muito comumente com as moedas comemorativas da Russia em cupro-níquel, de diversas temáticas. Nossos amigos ching-ling são muito criativos e utilizam moedas russas verdadeiras, as adquirem em quantidade, e inserem, com auxílio de uma máquina de tampografia, alguma “arte” colorida no anverso ou reverso das peças, e revendem em sites de e-commerce aos incautos. Algumas vezes acompanham até mesmo folders ou blisters muito coloridos e atrativos, mas tudo falso.

Informações nos fóruns de numismática da Russia dão conta de ao menos 25 “designs” diferentes feitos pelos chineses com a moeda ORIGINAL de cupro-níquel da Copa do Mundo FIFA Russia 2018.

Nada disto é material oficial, não consta no site do Banco Central da Russia, e em numismática, isto deve ser tratado como mero VANDALISMO.

Eis alguns exemplos:

Claro que você poderá adquirir estas peças para seu acervo, afinal a coleção é sua, e o gosto e o dinheiro é seu. Mas adquira sabendo que se trata de vandalismo, que não é material oficial emitido pelo órgão estatal Russo e o valor numismático disto é ZERO.


Um bonito blister ou folder, mas igualmente criado por particulares, não é material oficial.


Finalizando: Espero que esta postagem seja útil e oriente os amigos na aquisição destas peças. À medida que o Banco Central da Russia for emitindo novas peças, farei a atualização.

15 junho 2017

Disco Fino e Grosso nos Cruzeiros de 1991

Créditos da imagem: http://www.livro-moeda.com.br/loja/1991510-cruzeiros-p-526.html


Poucos sabem, mas há esta diferença, sempre na data de 1991:


5 CRUZEIROS – SALINEIRO
Tiragem total: 510.000.000

Disco Grosso: 3,97 gramas e 1,4mm de espessura (*419.073.000)
Disco Fino: 3,40 gramas e 1,2mm de espessura. (*90.927.000)


10 CRUZEIROS – SERINGUEIRO
Tiragem total: 947.900.000

Disco Grosso: 4,36 gramas e 1,4mm de espessura (*867.694.000)
Disco Fino: 3,74 gramas e 1,2mm de espessura (*80.206.000)


50 CRUZEIROS – BAHIANA
Tiragem total: 74.945.000

Disco Grosso: 4,78 gramas e 1,4mm de espessura (*74.945.000)
Disco Fino: 4,09 gramas e 1,2mm de espessura. (*inclusa acima)

(* = Tiragens de cada variante segundo o catálogo Corso, "Guia das moedas cunhadas para circulação no Brasil")


O que são moedas aparentemente muito comuns e vendidas inclusive por kilo, passa a se tornar uma tarefa divertida, porém nada fácil, conseguir estas peças em seus respectivos discos grossos e finos em estado de conservação Flor de Cunho. Como se pode notar, as peças com discos finos correspondem a cerca de 10% da tiragem total.

Esta variante somente ocorre em 1991. Todas as peças de 1990 possuem disco grosso, e as de 1992, possuem disco fino.

05 junho 2017

Moedas de Circulação de 2017

Somente agora, final de Maio/Início de Junho, metade do ano, é que apareceu o set de moedas com Era 2017.

No entanto, no site do Banco Central do Brasil, elas virtualmente não existem, já que o portal com a tiragem das peças não é atualizado desde Dezembro 2016.

Portanto, ainda não sabemos a tiragem, e assim que soubermos, informaremos. Pela conjuntura política nacional e escassez de troco no comércio, arrisco dizer que todas as denominações terão alta tiragem.


04 junho 2017

Anomalias vs. Variantes

Este blog não pretende ser um manual completo das anomalias encontradas em moedas brasileiras. Para isto precisaríamos escrever uma verdadeira enciclopédia, pois na numária brasileira, desde a colônia até os dias atuais, nossas moedas foram cunhadas por diferentes processos, desde marteladas, passando por cunhagem em balancim movido por bois ou escravos, máquinas movidas à vapor, até as máquinas eletrônicas modernas atuais.

A medida que os métodos de cunhagem vão se modernizando e aperfeiçoando, diferentes tipos diferentes de erros vão surgindo, e por isto mesmo pretendo me ater somente àqueles erros mais comuns e facilmente encontrados nas moedas do Período Republicano (1889 até os dias atuais), com uma ênfase maior a partir do período inicial do Cruzeiro, ou seja, 1942.

Tenho visto muita confusão, inclusive entre numismatas experientes, acerca da maneira de como nomear e simplesmente identificar as moedas anômalas encontradas. Por não saberem do que se trata, acabam por inventar nomes esdrúxulos ou apelidos, que não explicam o que realmente são tais peças.

Por isso, antes de mais nada, é necessario explicar e diferenciar os termos «anomalia» e «variante». Na numismática, são coisas absolutamente diferentes, e muitos numismatas costumam se referir às anomalias pelo nome de variantes, e isto é errado. A definição correta:


ANOMALIAS, ou MOEDAS ANÔMALAS são moedas resultantes de uma falha no processo de fabricação, ou seja, defeitos de fabricação NÃO INTENCIONAIS. Existem de diversos tipos. As anomalias em geral não deveriam sair do ambiente da Casa da Moeda em que são cunhadas, sendo que as que são identificadas, são destruídas. No entanto nem sempre o controle de qualidade é suficientemente eficaz, e algumas acabam inadvertidamente por serem distribuídas à população para circular.


VARIANTES são moedas que, sendo do mesmo tipo, e com a mesma era (data), foram produzidas por um cunho ou par de cunhos, reverso e anverso com pequenas alterações INTENCIONAIS em seu design (pequenas correções ou melhorias no desenho). Por exemplo, 2.000 Réis 1863 que existe com algarismos da data grandes ou pequenos, 200 Réis de 1854 a 1867, que existe com “Coroa de Espinhos” e “Coroa com Pérolas”, 5 Centavos 2007, que existe com 12 e com 13 riscos atrás do busto do mártir, etc.


A recolha de moedas com anomalias é um campo especializado dentro do hobby da numismática e que pode ser divertido e gerar bons lucros, desde que se compreenda como ocorrem e suas definições básicas, que são fundamentais na identificação de erros pequenos ou importantes, variedades, e até mesmo de moedas propositalmente alteradas ou simplesmente danificadas pela circulação normal.

As Casas da Moeda de todo o mundo se esforçam para produzir e emitir o melhor produto possível. Existe toda uma série de processos de fabricação e inspeções de controle de qualidade que são realizados na produção de moedas, cédulas, selos, passaportes e demais itens produzidos, o qual elimina qualquer item danificado ou indevidamente produzido.

Moedas cuja produção está finalizada são liberadas para circulação. No entanto, ocorre, em todos os lugares do mundo, de alguma peça defeituosa escapar ao controle de qualidade, e serem lançadas em circulação juntamente com as moedas-padrão. Moedas que não estão nos padrões encontrados em um conjunto emitido podem ser identificadas como sendo um erro de fabricação ou uma variedade (nunca como variante!). Suas definições podem ser um pouco difíceis de compreender se você não entender como funciona o processo de cunhagem de moedas. Caso contrário, eles são muito fáceis, claros, e óbvios.

Assim sendo, moedas anômalas são peças fabricadas de forma inadequada, erros, defeitos ou falhas de produção. Existem de diversos tipos assim como diversas são as suas causas, que vão desde uma chapa de aço mal cortada ou no final, moedas que passam pela máquina de cunhagem e não são batidas adequadamente pelos cunhos, moedas que não foram adequadamente cunhadas, cunhos que racham e quebram, etc.

As atuais moedas brasileiras de circulação são as de PIOR qualidade e com o PIOR material jamais cunhadas em toda a história numismática brasileira. Por isto, erros e falhas sempre serão comuns e facilmente encontrada nos trocos.

Pra se ter uma idéia da “qualidade” das nossas atuais moedas: Os Cruzeiros amarelos de 1942-56 são em Bronze-Alumínio, material altamente reciclável e usado até hoje por artesãos para se fazerem alianças. Os metais utilizados posteriormente a essa emissão foram o Alumínio e o Cupro-Níquel, igualmente recicláveis e de razoável valor. Em seguida, veio o aço inox, que, apesar de valer muito menos, ainda assim é reciclável, embora seja dispendioso. Já as moedas atuais da segunda família do Real, eletrorrevestidas, quando forem desmonetizadas, não servirão sequer como sucata para reciclagem.

E por isso mesmo, existem duas grandes categorias de anomalias em moedas: Erros menores e erros importantes. No geral, erros menores são aqueles que, mesmo sendo detectados, é permitida a aprovação pelo controle de qualidade da produção, enquanto que erros importantes não são aprovados pra circulação. Para exemplificar: 

Erros menores (e de pouca importância): Reversos inclinados a menos de 30 graus, Batidas duplas sobrepostas com pequenos caracteres do design sendo repetidos e mínimo deslocamento (as vezes somente visiveis com lupa, tal como ocorre com a “febre” do momento: 1 Real 2012 Bandeira Olímpica com “batida dupla” na palavra “real’’, sempre minúscula e as vezes quase imperceptível), Disco incompleto pequeno, cunhagem levemente deslocada, laminações, cunhos rachados, cunhos marcados, empastamentos, cunho rachado, cunho quebrado com menos de 30% do design encoberto, cunho entupido, e falhas de cunho gasto, além de moedas que não recebem o banho de eletrorrevestimento de bronze ou cobre, não são erros sérios de cunhagem. Não vale a pena ficar procurando isso, como muitos fazem, é perder tempo. É besteira pagar caro por isso, não é coisa que se valorize e em uma coleção séria deve entrar somente como mera curiosidade.

Procurem erros palpáveis, de envergadura, que não podem ser reproduzidos em casa, e que impressionam até mesmo aqueles leigos em numismática, como p.ex. o clássico Reverso Invertido, Reverso horizontal, Batidas duplas ou múltiplas bastante deslocadas, moedas com cunhagem descentrada a 50% ou mais, disco incompleto grande ou múltiplo cobrindo pelo menos 25% do design, mulas (cunhos trocados), cunhagem incusa, etc.

Na dúvida, opte apenas em adquirir as anomalias clássicas e mundialmente reconhecidas, inclusive em catálogos: Reverso Invertido e Cunhagem Descentrada (bonés).  Estas sempre tem valorização e procura no mercado.

25 maio 2017

Medalhas das Olimpíadas Rio 2016 estão enferrujando, oxidando, e se tornando sucata

Informações oficiais:

Foi produzido um total de 2.488 medalhas para a Olimpíada, todas elas com 85 milímetros de diâmetro e peso de 500 gramas – as medalhas mais pesadas das Olimpíadas de verão.

Cada uma das 812 medalhas de ouro contém 6 gramas de ouro (o mínimo requisitado pelo Comitê Olímpico Internacional). Os 494 gramas restantes são de prata com 92,5 de pureza, de acordo com a Casa da Moeda.

Cada uma das 812 medalhas de prata contém 500 gramas de prata esterlina e valem US$ 305. As 864 medalhas de bronze contêm 475 gramas de cobre (95%) e 25 gramas de zinco (5%). As medalhas de bronze têm pouco valor intrínseco.

 

Menos de 1 ano após a realização dos Jogos, centenas de atletas estão reclamando que suas medalhas estão simplesmente descascando e manchando sozinhas. A matéria jornalística sobre o assunto pode ser lida aqui: http://globoesporte.globo.com/olimpiadas/noticia/atletas-brasileiros-reclamam-de-defeitos-nas-medalhas-da-rio-2016-e-cogitam-troca.ghtml

 

Fica muito evidente que as medalhas, produzidas na Casa da Moeda do Brasil, não seguiram as especificações oficiais do Comitê Olímpico Internacional. Ao que parece, há uma camada de eletrorrevestimento nas mesmas, de má qualidade, insuficiente, muito fina.

Ouro: Medalhas são de Prata “esterlina” banhadas a ouro. Pra estarem ficando verdes, é porque há cobre ou bronze na composição. Ele deveria estar ali?

Prata: Medalhas deveriam ser de Prata “esterlina” (.925 ?) maciça. De forma alguma deveriam estar enferrujando ou descascando. Vez em quando são desenterradas moedas de Prata da época colonial do Brasil, peças que ficaram debaixo da terra recebendo umidade e toda sorte de agentes de deterioração, e nem assim essas peças começam a corroer. O mesmo ocorre moedas de Prata do Império Romano. Estão incólumes, apenas com a pátina natural. Por óbvio, já que prata é um metal nobre e não enferruja.

Bronze: Medalhas deveriam conter 475 gramas de cobre (95%) e 25 gramas de zinco (5%). Igualmente, jamais deveriam estar enferrujando. Fica óbvio que não é esta a composição real das peças.

Isso é um caso muito sério.

812 medalhas de prata + 812 medalhas de ouro (que deveriam ser prata banhada em ouro), são 1624 medalhas, e cada uma pesando 500 gramas, total de 812 kilos de prata “esterlina”, acima de titulagem .900. Está claro que esta prata toda não está nestas peças e com tantos escândalos de corrupção e desvios ocorrendo na política e nas instituições do governo federal, creio que aqui temos mais um. Onde foram parar esses 812 kilos de prata? Nas medalhas, não estão. Estas são apenas lixo, sucata. Se calhar, não servem nem como material para reciclagem.

Esse escândalo afeta DIRETAMENTE a numismática brasileira, já que há diversos colecionadores que adquirem as medalhas comemorativas, igualmente fabricadas e comercializadas pela Casa da Moeda do Brasil, e inclusive as moedas de coleção. Pra citar um exemplo, há relatos de colecionadores de que as moedas comemorativas olímpicas de 1 Real, cunhadas em método “brilliant uncirculated” e que estão acondicionadas em blisters oficiais, também estão manchando e descascando sozinhas. E não é por manuseio inadequado, já que a peça fica lacrada dentro do blister. Como confiar que a peça adquirida possui realmente a composição descrita?

Centenas de atletas estão devolvendo as medalhas para a Casa da Moeda, que se manifestou dizendo simplesmente que os descascados são “devido ao mal manuseio”. A quem querem enganar, afinal? Já está na hora de privatizarem esta estatal. Faz-se mister uma perícia nas peças, e a abertura de uma CPI na Casa da Moeda a fim de investigar o que houve e punir severamente os responsáveis.

13 maio 2017

Moeda «10 Cruzeiros 1975 – 10 anos do Banco Central»

 

 

Trata-se de moeda comemorativa em Prata emitida pelo Banco Central do Brasil, em comemoração aos seus 10 anos. No anverso, o busto do fundador do Banco, o mal. Humberto de Alencar Castello Branco. No reverso, o valor facial e o logotipo do Banco Central.

A moeda vinha acondicionada em uma cartela, e é justamente a cartela o motivo dessa postagem. (Imagens da cartela retiradas do site http://www.moedasdobrasil.com.br/moedas/castelo.asp

 

 

 

 

Na hora da compra, é preciso observar:

1) A CARTELA: Deverá estar em perfeitas condições, sem pontos de “ferrugem de papel” (que, sabem bem os filatelistas, são fungos que decompõem a celulose do papel), sem rasgos. A folha interna de PVC onde a moeda fica inserida não deve estar amarelada.

2) A MOEDA: A mesma fica acondicionada em um pequeno bolso na folha de PVC, e geralmente é encontrada com a famosa gosma verde (ácido sulfúrico) proveniente da decomposição do PVC, que corrói lentamente a peça. Muitas das peças atualmente sofreram algum tipo de limpeza e é preciso observar, com uma boa lupa, à procura de “hairlines”, ou seja, pequenos arranhões e riscos que qualquer sinal de limpeza inevitavelmente deixa nas moedas.

É extremamente difícil de encontrar essa emissão antiga (ano 1975) em perfeitas condições.

Caso encontre: o ideal para armazenamento é retirar a moeda do bolsinho de PVC da cartela, inserindo-a em um coin holder adesivado ou cápsula acrílica. A cartela deve ser protegida dos elementos atmosféricos com um saquinho do tipo «Ziploc».

Em tempo: O conjunto deverá estar COMPLETO: Cartela e moeda. Emissões comemorativas que faltem algum dos elementos (p.ex., a cartela original, ou estojo original, o certificado de autenticidade, quando existente) devem sempre ser evitados, exceto se o valor for muito inferior ao do conjunto completo.

11 maio 2017

Qual é a necessidade disto??

 

Fotografia de página do último boletim da «Sociedade Numismática Paranaense»


Recebi isto semanas atrás e achei absolutamente ridículo e inacreditável. Uma palhaçada. A pedidos de três amigos numismatas, dois deles membros da SNP, vou expor a minha opinião sobre o assunto:

A pessoa mencionada – Fernando Dias Antunes – conhecido nos meios numismáticos como “Bentes”, ou “Fernando Bentes”, é o editor do Catálogo BENTES de moedas brasileiras, a quem respeito como NUMISMATA e pesquisador das nossas moedas. É um personagem que detém um grande conhecimento no assunto e seria figura óbvia em qualquer Sociedade Numismática que se preze, inclusive nas internacionais de alto renome. O Catálogo de moedas editado pelo mesmo é o melhor até então editado no Brasil.

Mas como eu disse, respeito-o como NUMISMATA. Como pessoa, como ser humano, a situação é outra. Já tive as minhas rusgas com o mesmo, não gosto de sua pessoa – o ser humano por trás do numismata –, que possui certas atitudes que não gosto e não aprovo, (não de falha de caráter, mas sim pelo mesmo ser um “cabeça dura” que não aceita opiniões divergentes – Vide os comentários no post sobre a moeda 1 Real 1997 Bromélia que tivemos aqui no blog), penso que o mesmo não é flor que se cheire, e eu não sou o único. O sr. Fernando tem certas atitudes grosseiras nas redes sociais e também pessoalmente nos encontros numismáticos que são desaprovadas por uma grande gama de colecionadores, por diversos motivos e razões que não cabem mencionar aqui (até porque são problemas dele, e não meus).

É público e notório que o sr. Fernando também tem tido nos últimos tempos debates bastante acalorados com o presidente desta tal “SNP”. Sobre esse sujeito, trata-se de uma criatura com nome de Fast-Food árabe a quem não me darei ao trabalho de sequer mencionar o nome em meu blog, e espero jamais passar por perto em encontros numismáticos, simplesmente por ser uma figura numismaticamente nula, de conhecimentos numismáticos rasos e incipientes e de uma arrogância desmedida, um verdadeiro dinossauro da numismática, alguém que parou no tempo, tratando-se única e tão somente de um mero comerciante de moedas que utiliza a banca da referida “SNP” para dar um suposto pedigree para a comercialização de suas moedas anunciadas sempre um ou dois Estados de Conservação acima da realidade. É alguém que, como Presidente de uma Sociedade Numismática, tem o arrepio de dizer que “quem nunca comprou nada com ele, será removido de seu grupo numismático”. E removeu centenas de pessoas, numa atitude exatamente contrária a que deveria ser a de um Presidente de Sociedade Numismática, que é o de AGREGAR os interessados no assunto. Quem não concorda com as sandices postadas pelo mesmo em seu grupo, tem sua postagem apagada e é igualmente removido. Além do mais, como Presidente de uma Sociedade Numismática, faz a sacanagem – perigosa – de enviar as listas de endereços residenciais particulares dos sócios da SNP a terceiros. É um sujeito que já está passando da hora de sofrer um Impeachment de seu cargo.

Em um destes debates, sobre as Moedas Obsidionais Holandesas, o (ainda!) tal presidente da tal associação defende que as mesmas sejam “medalhas” e o sr. Fernando, “as primeiras moedas do Brasil”, posição esta da qual compartilho. Sempre estes debates terminam da mesma forma: Com rusgas, palavras irônicas, extremamente ácidas e de desdém um para com o outro, e no final, como ninguém puxou o saco de ninguém, os posts são apagados. É até engraçado.

Não somos obrigados a gostar de todas as pessoas, isso é evidente… mas aqui estamos lidando com Sociedades Numismáticas, cujo objetivo PRIMORDIAL é  a UNIÃO DE NUMISMATAS e deveria estar em primeiro lugar a divulgação do colecionismo, a cultura, o conhecimento, a ciência por trás das cédulas e moedas, a publicação de artigos e estudos profundos de cunho histórico, artístico, cultural, sobre numismática… e não o mero suposto status de se pertencer a alguma “maçonaria moedeira”, e menos ainda o mero comércio de moedas velhas em encontros onde sequer sabem manusear as mesmas (o fazem sem utilização de luvas, como se fosse uma feira de verduras), e, o que é pior, uma guerrinha de egos ridícula.

Por isto mesmo eu pergunto: Qual o intuito de se expor alguém – quem quer que seja - em um boletim pra todos os associados  (e até não associados, como eu) verem alguém como “indeferido por unanimidade” (um nome pomposo para EXPULSO COM DESONRAS)???

Qual a necessidade disto, afinal? Porquê essa exposição negativa gratuita? Será que foi porque perdeu FEIO, foi massacrado no debate sobre as Moedas Obsidionais Holandesas?

Como disse, não gosto do sr. Fernando (Bentes), mas jamais concordarei com este tipo de atitude de expor as pessoas dessa forma, seja de quem for. Isto é uma mancha pública na reputação do “indeferido” e também na do responsável pela publicação e na da associação numismática que utiliza seu espaço em boletim para publicar tal coisa. Garanto que se fosse comigo, o corpo jurídico de minha empresa entraria em ação imediatamente pra reparar tal injúria nos tribunais. Além do mais, isto não combina com a numismática, um dos mais nobres hobbies da humanidade, uma ciência de elevado nível cultural.

Em outras palavras mais diretas, como numismata sério e estudioso do assunto, (como pretendo ser um dia), não me interessa saber dos azedumes entre as pessoas, e sim de publicações novas sobre moedas, e por isso mesmo achei a atitude da SNP em publicar este “desligamento” com seus “motivos” um tanto quanto nojenta, bizonha, sem necessidade alguma.  Uma palhaçada sem limites, de um amadorismo inacreditável. Ficou parecendo atitude de lavadeiras de rio que ficam fofocando a vida alheia em público. Quem muito quer mostrar “poder”, acaba perdendo-o um dia. É uma asquerosidade sem fim que não tem nada a ver com a numismática, e sim com o afago do egos de alguns seres que, como já disse, são numismaticamente nulos.

Então fica aqui registrado o meu voto de protesto como numismata, contra a publicação de tais coisas que deveriam ser INTERNAS às sociedades numismaticas, (somente diretoria), e minha solidariedade ao sr. Fernando Antunes (Bentes) neste caso. Além do mais registro publicamente que jamais farei parte dessa referida sociedade sediada em Curitiba-PR, pois o meu repúdio para com tais atitudes é total e absoluto.